Voltando a ser criança

Qual o adulto que não tem lembranças..?

Qual o adulto que perdeu as esperanças..?

Qual o adulto que não gostaria de novamente ser criança?

Seja o que for, nunca deixe de sonhar,

nunca abandone um sonho seu...

Conheçam um sonho se realizando...

E comigo sonhemos juntos, um dia conseguirmos...



Voltando a ser criança
(Paulo R. Boblitz - nov/2009)


Estava caminhando para o meu almoço, quando encontrei com duas amigas...

- Vai para onde? - perguntou uma delas.

Respondi que ia almoçar...

- Então vem com a gente, conhecer um restaurante novo que um colega nosso abriu aqui pertinho.

E fomos os três, conhecer o Maná, um lugar gostoso e confortável pela climatização.

Subimos uma escada até o primeiro andar, coisa que ainda estou imaginando se não é para chegarmos lá em cima com mais fome, e me deparei com amplo salão, aquele mundo de comida, só para a gente ficar que nem maluco, se come isso ou aquilo, ou se mistura tudo...

Quando sentamos, perguntei à Clézia se ela já havia comprado a bicicleta... Claro que a resposta foi mais uma das desculpas que ela sempre me arranja, mas, em compensação, me contou que a amiga ali em frente, a Nazaré, estava aprendendo a pedalar...

Olhei para a Naza, como a chamamos, e ela estava só sorrisos, orgulhosa por também poder pedalar. Contou-me que havia ganhado uma bicicleta como presente de aniversário, e que não sabia andar, porém havia descoberto um Instrutor que a estava ensinando.

Por instantes fugi dali, pensando em como um adulto consegue aprender com alguém ensinando, pois na minha cabeça só conseguia visualizar nossas crianças, quando saíamos correndo atrás, segurando-lhes as selas, transferindo-lhes segurança...

- Olha só o vídeo..! - chamando-me novamente à razão, entregou-me o fone celular.

video

Foram tantos risos, que a fome até ameaçou passar... Na minha frente, numa telinha diminuta, uma mulher com mais de trinta, capacete, sorridente e orgulhosa, esportivamente paramentada, numa bicicleta de RODINHAS!!!

De imediato lembrei da Ana Iracema, uma outra amiga que morre de vontade de andar de bicicleta, e que também até hoje não aprendeu...

- Naza, me arranja o nome e o telefone do Instrutor, pois quero fazer propaganda. Quero também esse vídeo, junto com sua autorização para eu poder exibi-lo...

Primeiro teríamos que tirá-lo do celular, depois resumi-lo até torná-lo pequeno, enfim escrever essa história para todos vocês se decidirem, pois que quando queremos, sempre arranjamos soluções...

Dito e feito, adiantou-me o nome do Instrutor e o telefone; escrevi para o Ivan Bittencourt , fone (79) 9979-4568, e batemos um bom papo...

Resumindo, até eu tive vontade de andar naquela bicicleta...

ESCOLINHA DO PEDAL ADULTO, este é o nome singular que nunca tinha ouvido, pois pensava que toda criança aprende a andar de bicicleta, praticamente só.

Engano meu... Muita gente adulta nunca pedalou sozinha, e depois que cresce, acaba colocando a idéia de lado, pois pensa que deixou de ser criança...

Atento, acabei ouvindo a um discurso muito interessante: a própria Nazaré havia começado aquela atividade. O Ivan, amigo da Naza, até que tentou correr uns quinze minutos ao lado dela, tentando dar-lhe a sensação de equilíbrio e segurança, mas rendeu-se ao esforço e ainda ficou com o braço dolorido por alguns dias...

Foi um desafio... Naza pedalaria...

De tanto pensar, viu a resposta ali mesmo na frente dele, numa criança a pedalar numa bicicleta com rodinhas, e tratou logo de construir rodonas reforçadas para gente grande...

Porém, o que me deixou entusiasmado foi a simplicidade com que ele me disse que poderia tornar realidade o sonho que muita gente já julgava esquecido...

Sonhos, minha gente..., sonhos jamais serão esquecidos, mas sim transformados em frustrações. Eu mesmo tive muitos sonhos com a minha primeira bicicleta, e nunca mais a esqueci.

Assim, tornar possível um sonho há bastante tempo adormecido, é conquistar um ponto a caminho do Céu...

Que o Ivan tenha bastante sucesso; que muitos adultos ainda com seus sonhos incompletos, possam torná-los realidade, vindo depois a engrossar nossas fileiras em duas rodas, cortar o vento e sorrir, voltando a ser criança...

Nazaré jamais esquecerá do Ivan, isso eu posso garantir...

* * *

Um comentário:

  1. Tudo o que você postou aqui me emocionou deveras... E como você mesmo citou, "sonhos jamais serão esquecidos"; e o meu começa a se transformar, ainda que lentamente e a sensação é muito boa... obrigada!
    Vivas ao querido amigo Ivan, idealizador deste projeto!

    ResponderExcluir